A novela Amor de Mãe e os arquétipos da maternidade




A novela das 21 h, temporariamente parada pela pandemia de Covid 19, da Globo tem 3 protagonistas, Thelma, Lurdes e Vitória e pra mim, cada uma delas representa um arquétipo da maternidade.

Thelma (A mãe egocêntrica) – Superprotetora, controladora e sem respeito a individualidade do filho, Thelma enxergar o filho apenas como uma extensão da própria existência não medindo esforços para realizar os seus desejos através do filho. Lurdes (A mãezona) – A mãe que acolhe, abre a porta das sua casa para todos, não mede esforços para fazer os filhos felizes. Acobertou um assassinato, vendeu a casa para pagar dívidas com o tráfico e até matou o próprio marido apenas para proteger e defender os filhos. Vitória (A mãe culpada) – A culpa por ter abandonado o filho que teve na juventude fez com que Vitória sacrificasse o casamento tentando engravidar, a necessidade de trabalhar por muitas horas diárias faz com ela sinta culpa por não dar atenção aos filhos. Vitória é a mãe que se culpa e que é culpada pela sociedade.

Dentro dos exageros que só as novelas nos proporcionam, cada protagonista mostra uma versão da maternidade.



Compartilhe isso:

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O melhor jeito de começar esse post é explicando o que significa perinatal. Peri = Em torno de Natal = Nascimento Um psicólogo perinatal, é aquele profissional que cuida de todo em torno do nascimento